.

.
.

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Nú suave-óleo sobre tela

"alegria das flores"-óleo sobre tela



Obras da Artísta Plástica
Jacyra Engers Perim
Cerro Largo,RS

MEUS SEGREDOS...


Minhas folhas estão amareladas
guardadas
e esquecida na gaveta da minha vida...
Por vezes tiro-as da escuridão
e tento dar a elas um pouco do colorido
Do céu...
Das estrelas...
Das flores...
...Em vão!
As cores duram por poucas horas
porque tenho pressa em guardá-las novamente
e assim perdem-se mais uma vez na escuridão...
Quem sabe um dia
a coragem baterá a minha porta
e minhas folhas amaraleladas
não mais precisarei guardar...
Neste dia a chave tornar-se-a passado
e a liberdade se tornará Rei!


MAIS UMA VEZ...

Anoiteceu e eu me sinto mais uma vez só...
Deito e adormeço na esperança
de que amanhã a felicidade
hoje tão distante
quem sabe retorne pra mim...
Meus braços estão cansados
E entre passos e prepassos
continuo nessa estrada
procurando, procurando...
Queria apenas que o vento suavizasse a minha dor
e mostrasse o caminho
que eu teimo encontrar...

terça-feira, 29 de julho de 2008

" Eu e Ela"


Somos duas em uma e uma em duas!
Quem consegue ver a outra que aqui comigo está?
Ou a que está aqui consegue ver você me procurar?
Não tente desvendar os meus segredos
Porque a mim ela jamais trairá!
Não seja tolo em dizer que me conhece
Porque somente ela sabe quem eu sou!
Somos duas em uma
E eu sem ela não seria EU!!!

Tempo de você...


... minhas mãos procuram um corpo que já não está mais aqui!
O vento sussura seu nome e a chuva chora a falta que tu me faz...
Lágrimas molham meu rosto e sem querer procuro seu sorriso
Entre tantos rostos que passam por mim...
O vento brinca com meus cabelos
E o cheiro da terra molhada me diz que tu aqui ainda está!
Os dias, os anos passam e sua lembrança teima em me atormentar...
Sei que tudo isso é uma ilusão e aqui nunca mais
Tu irás voltar...

terça-feira, 22 de julho de 2008

Sede de você


Num copo de vinho
Afogo minha dor e viajo contra tempo
Buscando sonhos...
Quem me dera poder te abraçar
E viver contigo
Apenas nossas meras ilusões!
Da realidade...
Do hoje...
Disso não me importo mais!
Cansei de correr atrás de estrelas brilhantes
Que ao tocá-las eram vazias e apagadas!
Por anos busquei o brilho do sol
Mas colhi apenas tempestades...
Não sonho mais com o amor
Nele não mais acredito!
Vivo e busco apenas o AGORA!!!

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Lua Cheia dos Namorados


A lua lá no céu anuncia
que essa é a noite dos namorados...
Venha me namorar...
Venha me dizer o quanto foi bom
Ter me encontrado aqui!
Não preciso de estátua
Não preciso de luxo
Preciso apenas de carinho
De alguém que me compreenda
Me fazendo assim
Um pouco mais feliz...
Não me deixe aqui sozinha
Falando com as paredes
E ansiosamente esperando
Que você mais uma vez
Me encontre aqui...

(...quanta nostalgia!)

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Além da Busca


... sozinha me vejo
entre o ontem...
O hoje e o amanhã...
O vento vem me abraçar
E sussurra teu nome!
Fecho os olhos e você sorri para mim...
Será que ainda lembra de tudo o que juntos vivemos?
Como é cruel tudo se acabar...
Meu amor parece um mar sem fim
Um céu sem luar...
Olho para o céu
E nas estrelas vejo minhas lágrimas
Que ainda buscam por ti...

Momento meu... só meu!


... a semana passa voando
As horas passam voando
O tempo passa voando...
Mas, porque não passa voando
Essa ânsia de ter você
De volta aos braços meus?
Será sina
Será destino
De ter e de não te ter?
Te vejo através do espelho
Desejo apenas mais um momento
De ver-te só mais uma vez!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Minhas Poesias em Sala de Aula!


Aula de hoje com a 5ª série.

Destino Cruel




..hoje lembrei do seu rosto
do seu sorriso
e a lágrima rolou...
Senti seus lábios aos meus
e tive vontade de te beijar...
De te amar...
Por alguns instante fantasiei
Acreditando que você era meu!
Mas o vento louco e cretino
de mansinho veio me avisar
Que para mim tu não irás mais voltar
e mais uma vez deste sonho acordei
Sabendo que nunca mais tu serás meu!!!

(Acho que alguém está me devendo uma estátua)



Nossa dúvidas são traidoras...
e que nos fazem perder o bem
que poderíamos conquistar,
se não fosse o medo de tentar.

"William Shakespeare"

domingo, 13 de julho de 2008

Na Tela da Vida!




(Para meu amigo artista: Gustavo)

Suas mãos navegam
Nas águas da imaginação
Tentando desvendar os mistérios da vida...
Seus sonhos tão profundos
quanto a imensidão do ocêano...
Naufraga sólitário
Na busca de suas ilusões perdidas...
Entre encontros e desencontros
no vazio se encontra;
e mais uma vez;
Encontra-se só!

Sensibilidade de um Artista


... e em suas mãos o dom da arte!
Viaja em seus devaneios desenhando a vida...
Sentimentos, conquistas, sonhos e poesia
Assim é Gustavo!
Frágil e forte
Triste e feliz...
Às vezes se perde entre a utopia e a realidade
Às vezes homem...
A maioria das vezes menino!
Busca em sua arte a água pra matar a sede
Mas quanto mais desenha
Mais ânsia aflora!
Quem sabe as águas do mar
A chuva que cai?
Nada disso é o suficiente para saciar seus desejos...
Quem sabe o que procura é o que até hoje para ele
Teimou chegar:
O amor!

Inspirado no Artísta Plástico
Gustavo Ruiz Diaz
Santo Ângelo,RS

sábado, 12 de julho de 2008

Ao Anoitecer...


A noite chegou
trazendo você pra mim...
Com ela veio o brilho do luar
e o suave orvalho da noite
Anunciando que amanhã
Será um dia diferente...
terei uma nova inspiração:
Você!!!

A Pessoa Errada


As vezes a pessoa errada
é a mais verdadeira para acertar o nosso caminho...
Naquela esquina te encontrei e vi em você
todos os erros que podem acertar a minha vida...
Tão errada estou e errando quero acertar.
Erros esses que me farão crescer
E me fazer sentir a vida, viva dentro da minha vida!!!

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Apaixone-se!


Grite que é feliz!!!
Procure ser feliz e esqueça as mágoas do passado
Pois recordar o que te fez sofrer, nada em sua vida se multiplicará, apenas diminuirá.
Por isso apaixone-se!
A cada amanhecer viva um dia de cada vez como se fosse o único!
Beije, abrace, comemore, grite que é feliz!
Não queira elogios nem aplausos,
sua felicidade não depende dos outros e sim de você mesmo!
Não se preocupe com o que os outros pensam de ti.
Acredite; você é único!
Se estiver chovendo molhe ao menos as suas mãos e sinta o frescor e a beleza da vida!
Se estiver frio deixe o vento acariciar a sua pele... feche os olhos por alguns instantes e sinta o quanto a vida, vive dentro da tua vida!!!
Apaixone-se a cada amanhecer, e quando a noite chegar brinque com a criança que está dentro de você esperando uma única chance para te provar o quanto você é feliz!
Ame-se!
Ame-se sem esperar que alguém diga que te ama, porque um verdadeiro amor não pode existir entre dúvidas, provas ou desconfianças!
Ande de pés descalço e sinta o quanto a terra é sua cúmplice e o quanto dela você precisa para viver...
Apaixona-se uma, duas, três mil vezes se for preciso pois o importante é continuar acreditando que você é feliz e o amor existe dentro de ti...
Olhe-se no espelho não apenas na tua juventude.
Faça isso também depois dos 40, 50, 60, 70, 80 anos ou mais conservando dentro de ti a eterna criança apaixonada pela vida.
Nunca se dê por derrotado pensando que envelheceu e o tempo de amar já passou!
Apaixone-se sempre que a felicidade jamais te abandonará!
11/07/2008
Maura Theobald

quinta-feira, 10 de julho de 2008

AMOR CLANDESTINO



[Martha Medeiros]

Amor clandestino: um dia você vai ter um. Você solteiro e o outro casado, ou você casado e o outro solteiro, ou ambos casados.
Não é um amor como os outros. Amor clandestino é amor bandido, fora dos padrões. Requer encontros secretos, sussurros ao telefone, algumas datas impossíveis de serem compartilhadas e muita saudade. Ou seja: é nitroglicerina pura! Nenhum desgaste do cotidiano, nada de sogra, cunhada e, melhor ainda, nada de filhos! É só os dois e aquelas horas contadinhas no relógio, impedindo que o casal perca tempo com qualquer outra coisa que não seja prazer. No entanto, as pessoas sofrem por causa destes amores. Se é tudo uma festa, qual é a bronca?
O amor clandestino, pra começar, é superestimado. Ele tem a cara dos contos-de-fada, dos filmes que passam no cinema, das cenas de novela. Vivenciamos uma idealização: o par perfeito, que vive entre quatro paredes e que ignora o que acontece do lado da porta da rua pra fora. Já que se vêem pouco, as palavras de amor transbordam, e como ao menos um dos dois é comprometido, o jogo da sedução é ininterrupto. O sexo é a estrela da casa, por causa dele a relação nasceu e se mantém. Não é um amor como os outros, e isso é tão bom que acaba se tornando um problema.
Terminar uma relação assim é acordar de um sonho. E persistir numa relação assim é um pesadelo. O amor precisa ser ventilado, sair pra rua, respirar ar puro. O amor precisa de duas pessoas em igualdade de condições. Acreditar que basta uma cabana é ilusão: o amor precisa ser testemunhado.
Amores clandestinos são tentadores para as pessoas vaidosas, que precisam certificar-se do seu poder de fogo, que necessitam conquistar e serem conquistadas. Quem não tem esta vaidade? Umas sufocam, outras topam a parada. Uns saem da experiência revitalizados, outros atolam. É muito difícil medir o verdadeiro amor diante de uma relação tão cheia de significados, com tantas armadilhas no caminho, com todo o ilusionismo que a sustenta. O que parece amor pode ser apenas uma fantasia levada às últimas conseqüências. E o que parece apenas uma fantasia levada às últimas conseqüências pode ser mesmo amor. Falta parâmetros para medir este amor intramuros.

É o céu e o inferno de quem se atreve.

Renúncia


Em meus sonhos
Tive você nos meus braços
Mas mesmo sem te conhecer,
Eu tenho que te deixar...
Não me queira!
Eu não existo
E você não pode ser meu!
Vá embora da minha vida
e não olhe para trás...
Nosso amor não tem futuro
Sou apenas uma ilusão!
Sou do mundo
Não tenho dono
Não sou de ninguém...
Por instante eu te amei
Te desejei
Quase enlouqueci
E agora me basta apenas
Te dizer Adeus!!!

Naquela manhã.. te encontrei...


...você sorriu!
E eu amei...
Entre tormentas e tempestades
Sem medo você veio me ver
E eu amei...
Num passe de mágica você chegou
Sem medo me abraçou
E eu amei...
Senti seu perfume
Seu carinho...
Meus olhos brilharam
Meu coração acelerou
E naquela "esquina" da vida
A gente finalmente se encontrou...

Meu Arco-Íris


Aprendi!
Aprendi que nem tudo o que quero pode ser meu
Que tudo o que sonho pode não se realizar
Que nos caminhos da vida
Muitas surpresas posso encontrar...
Aprendi que um sorriso pode ser lindo
Mas pode não ser verdadeiro...
Que tudo o que eu tenho pode ser pouco
Mas esse pouco pode ser o suficiente...
Aprendi que a maior riqueza
É dormir e ter um sono tranqüilo,
do que ter de tudo
não conseguindo dormir e ter somente pesadelos...
Aprendi que a estrada é longa
E que os amigos que tenho são poucos
Porque quando caí
Sozinha tive que levantar...
Dizem que além do arco-íris
Existe um baú de ouro
Só que quando cheguei lá
Encontrei apenas "eu"!!!
Daí aprendi e compreendi
Que sou eu
Esse grande tesouro!!!

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Amei o teu abraço...


...simplesmente você apareceu.
Nada foi programado
Mas com certeza por mim
Este momento foi muito esperado...
Teu sorriso me enlouqueceu
Teu abraço me estremeceu!
Senti seu cheiro, seu carinho...
Quem sabe és tu o presente
Que o destino finalmente
Está querendo me dar...
Venha;
Te quero!!!

terça-feira, 8 de julho de 2008


O inverno chegou
e com ele a saudade de você...
Sou tormento
Tempestade...
E entre nuvens, chuvas e ventanias
Você me encontra...
Me abraça
Me acaricia!
E mais uma vez
Faço amor com você
Nessa linda e sublime utopia...

Mais uma vez...


Mais uma vez o cigarro é a minha fiel companhia...
Sei que mata!
mas você mais rápido está acabando comigo...
No copo afogo minha dor
E entre um gole e outro
Procuro te esquecer...
Sei que não és meu
E tua dona não quero ser...
Apenas queria ter você
Somente mais uma vez....

Meus momentos...


Num estalar de dedos você me tem;
e entre meus dedos você desliza
e vai embora...

Oi!
Oi!
Tudo bem?
Tudo e você com está?
Bem... e você?
Eu também,
mas... com saudades de você!
Como passou o dia?
Uma correria e você?
Eu? passei o dia pensando em você...
Quando vou poder te conhecer?
Não sei...
Um dia quem sabe...
Queria tanto te encontrar...
Te abraçar...
Matar essa saudades...
Não vai esquecer de mim?
Claro que não, passo o dia
contando os minutos para te encontrar aqui.
Porque não veio ontem?
Não pude... estava mal...
Você sabe...
Agora tenho que sair!
Já?????
Sim...
Até amanhã então...
Beijos...
Beijos...

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Folhas do Passado


Procuro rasgar as folhas do passado
Apagar tudo o que a vida escreveu
Secar minhas lágrimas
Esquecer essa dor
e nova vida viver...
Sei que é uma ilusão
Do passado não dá pra fugir
Mas quem sabe o mundo
A vida,
Me dê uma nova chance
A de nova vida viver:
Longe dos teus olhos
Longe de ti !!!

SONHANDO COM VOCÊ...


Você mais uma vez veio me ver...
Senti seu corpo junto ao meu
E eu não quis acordar
Sabia que era apenas mais um sonho
E precisava esse amor afagar...
Você deitou sobre mim
e mais uma vez eu te amei!

sexta-feira, 4 de julho de 2008


Erre; erre; erre!!!
Não tenha medo de errar porque somente assim
Você aprenderá!

Maura Theobald

POSTAGENS ANTIGAS

Minha Mãe: MARIA BIESEK MILCHAREK

Minha Mãe: MARIA BIESEK MILCHAREK
Amor para toda vida!!!

Avô materno: JACOB BIESEK

Avô materno: JACOB BIESEK

Avô Paterno: JACÓ MILCZAREK

Avô Paterno: JACÓ MILCZAREK

Avó paterna: FELÍCIA MILCZAREK

Avó paterna: FELÍCIA MILCZAREK