.

.
.

MEUS SEGUIDORES

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

...me deixe ficar calada!


Por vezes não me reconheço e a fúria toma conta de mim.
Por vezes detesto ser contrariada e me vem a tona palavreados que são como tempestade,
tormenta como se estivesse caindo navalhas do céu.
Sei que erro, erro feio mas, procuro me corrigir.
Sou daquelas pessoas que se você me ganha tem tudo comigo,
sou como algodão doce, nuvem calma mas,
basta me magoar eu viro bicho!
Ando um tanto estressada, magoada, cansada e odeio quando sou cobrada.
Porque estas com essa cara?
Te fiz alguma coisa?
Porque não fica aqui e assiste TV comigo?
Se trancou no quarto porque?
Não vai jantar?
Porque está de novo nesse computador?
Com quem está falando?
O que tu está fazendo?
Vai tomar banho agora?
PARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!
Chega de me policiar, será que tu não vê que isso cansa,
que isso me encomoda?
Me deixa quieta...
Não insista em me fazer falar.
Não quero ser sempre certa, preciso errar também!
Não costumo sorrir somente para agradar,
eu amo sorrir mas, meu sorriso deve vir do fundo da minha alma.
Hoje quero ficar calada... quieta!
Pode ser?

2 comentários:

Fatimawine disse...

Olá,

"Se não receio o erro é porque estou sempre pronto para o corrigir".dixit Bento de Jesus Caraça,matemático e grande pedagogo. Aliás, com os erros também se aprende.Quem não errou que atire a primeira pedra.É a vida!
cupts.

Malu disse...

Maura,


Adorei a poesia desabafo.

Quantas vezes só queremos ficar quietinhos ... E errar faz parte do viver. Nada mais natural.



Bjo .

POSTAGENS ANTIGAS

Minha Mãe: MARIA BIESEK MILCHAREK

Minha Mãe: MARIA BIESEK MILCHAREK
Amor para toda vida!!!

MINHA MÃE

MINHA MÃE
Maria Biesek Milcharek

MEU PAI

MEU PAI
Wladislau Milcharek

Avô materno: JACOB BIESEK

Avô materno: JACOB BIESEK

AVÓ MATERNA

AVÓ MATERNA
Genovefa Novakowski Biesek

Avô Paterno: JACÓ MILCZAREK

Avô Paterno: JACÓ MILCZAREK

Avó paterna: FELÍCIA MILCZAREK

Avó paterna: FELÍCIA MILCZAREK