.

.
.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

NADA – Gentil Félix Da Silva Neto




Quando minha alma se inquieta
Fico só na madrugada
Vou rabiscando alguns versos
Mesmo sem escrever nada!

Não encontro nenhum tema
Sigo perdido na estrada
Mas vou escrevendo igual
E o meu tema vira O NADA!

Uma angústia me invade
E eu nem sei o porquê
De eu continuar acordado
E não parar de escrever!

Falta hoje a inspiração
Mas me sobram as ausências
Escrevo pra disfarçar
Minha poética impotência!

O nada está em tudo
Ao redor e dentro de mim
Todos meus versos são nada
Por isso escrevo assim!

Será que sou um poeta?
Fica minha indagação

Será que algum poeta
Fica sem inspiração?
Não conseguindo escrever
Nervoso na solidão...
Com sentimentos profundos
Presos no seu coração!


Escrevo sobre o nada
Que permeia os meus dias

Sou só um poeta frustrado
Levo uma vida vazia
Onde sonho acordado
Minhas loucas nostalgias
E o nada sempre presente
Transmito em poesia!

                                                                              
    05/10/2009  01:40
(Itaqui,RS)


Nenhum comentário:

POSTAGENS ANTIGAS

Minha Mãe: MARIA BIESEK MILCHAREK

Minha Mãe: MARIA BIESEK MILCHAREK
Amor para toda vida!!!

Avô materno: JACOB BIESEK

Avô materno: JACOB BIESEK

Avô Paterno: JACÓ MILCZAREK

Avô Paterno: JACÓ MILCZAREK

Avó paterna: FELÍCIA MILCZAREK

Avó paterna: FELÍCIA MILCZAREK